quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

RACISMO EM SÃO PAULO – 33/02/2014 - LÍBANO CALIL ATALLAH - TV ARTPONTO



RACISMO EM SÃO PAULO – 33/02/2014

   
    


EPISÓDIO NA AVENIDA PAULISTA 

Eu venho me decepcionando, não é de hoje.
Sou professor e me defronto todos os dias com "pessoas" que são dotadas de onipotência excessiva, que em situação de desequilíbrio, passam a sobreporem-se às outras, agora sem aspas: PESSOAS.
Nunca acreditei muito em autoridade, meu pai me ensinou que manda mais quem simplesmente pede.
Tento sempre fazer com que a diretoria da unidade escolar que leciono, se lembre que a verdadeira realidade está sempre com a maioria, portanto se nos reunirmos somente entre os professores e diretoria corremos o risco de estarmos em minoria e fora da realidade.
Panela é sim descriminação e mau mau-caratismo. Precisamos estar sempre atentos para não incorrermos neste erro.
Um ranço de um período de exceção que não poderíamos assimilar e empregar na prática. Pessoas verdadeiras e educadas, independentemente de cargos ou status deveriam somente preocupar-se em cumprir funções apenas, em vez objetivarem submeter os seus semelhantes. O que se pede em um futuro verdadeiro e pragmático é apenas nos tratarmos de pessoas para pessoas.
No caso aqui documentado é verdade, a senhora realmente se desmanda, até em relação aos policiais que cumprem suas funções. Mas eu acredito que pelas condições dela, físico e psicológico a acometem a um surto.
Houve um desequilíbrio muito sério, mas não dá para atribuir à senhora um crime.
Penso que mesmo o senhor, paraplégico, consegue entender que a senhora não estava em seu juízo pleno, embora ela seja reincidente.
Lamento!

Líbano Montesanti Calil Atallah 



______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah